amor (3)

O QUE É SOMATIZAÇÃO?

Somatizar é, basicamente, trazer para o corpo algum desconforto emocional. Por exemplo, quando temos dificuldades em tomar uma decisão, podemos ter crises alérgicas. Ou seja, o corpo reage, sinalizando que a energia não está fluindo adequadamente. Ansiedade e medo, gerados pela necessidade da ação e a insegurança em realizá-la,transformam-se em sintomas físicos, que chamamos de doença. Quando temos uma prova para um vestibular ou entrevista de emprego, algo que vai gerar um “julgamento” de outra ou outras pessoas, e nos sentimos inferiores ou despreparados, podemos ter um desarranjo intestinal ou uma crise de gastrite ou refluxo. É a forma que o organismo encontra de “realizar” a energia, quando não permitimos que ela aconteça de maneira espontânea e harmônica. Quando reprimimos nosso desejo. Quando não confiamos em nós mesmos.

Quando sofremos uma perda significativa e não a vivenciamos plenamente, chorando tudo que há a chorar, sentindo a dor e não abafando-a, podemos entrar em estados de depressão e pânico, que, se não identificados e cuidados a tempo, correm o risco de se desenvolver em desapreço pela vida.

Em resumo, somatizar é carregar no corpo sensações mal resolvidas, das quais necessitamos nos despedir, através da consciência corporal, do auto conhecimento, do perdão e do desapego.

O livro Anatomia do Espírito de Carolyne Miss, apresenta um estudo detalhado desta médica americana especialista nos sintomas que aparecem no corpo relacionados às emoções a partir de cada chacra.

Apresentamos aqui um pequeno trecho, onde ela sistematizou:

O QUARTO CHACRA: PODER EMOCIONAL

Caroline Myss/Anatomia do Espírito – Os sete estágios do poder e da cura

 Localização: centro do peito

Conexão energética com o corpo físico: coração e sistema circulatório, costelas, seios, glândula do timo, pulmões, ombros, braços e mãos, diafragma.
Conexão energética com o corpo emocional/mental: percepções emocionais que determinam a qualidade de nossas vidas muito mais do que nossas percepções mentais. Agir conscientemente e com compaixão.
Conexão simbólica/receptiva: “desapegar-se e deixar na mão de Deus”. Evolução consciente. Desapego da dor emocional e necessidade de saber por que as coisas acontecem como acontecem para atingir estado de tranquilidade e paz interior usando a energia curadora do perdão e liberando necessidade inferior de justiça humana.
Medos principais: solidão, compromisso e “seguir o coração”, incapacidade de se proteger emocionalmente, fraqueza emocional e traição. A perda da energia do quarto chacra desperta ciúme, amargura, raiva, ódio e incapacidade de perdoar.
Forças principais: amor, perdão, compaixão, dedicação, inspiração, esperança, confiança e capacidade de curar a si mesmo e aos outros.

Verdade sagrada: O AMOR É O PODER DIVINO.

Questões para auto-exame:
(1) Que memórias emocionais você ainda precisa curar?
(2) Que relacionamentos na sua vida exigem cura?
(3) Você já usou suas feridas emocionais para controlar pessoas ou situações? Em caso positivo, descreva-as.
(4) Você já permitiu ser controlada pelas feridas de outras pessoas? Quais são seus sentimentos sobre deixar isso acontecer novamente?
(5) Quais são seus medos em relação a tornar-se emocionalmente saudável?
(6) Você associa a saúde emocional a não precisar mais de um relacionamento íntimo?
(7) Qual sua compreensão do perdão?
(8) Quem são as pessoas que você ainda precisa perdoar e o que a impede de desapegar-se da dor que você associa a elas?
(9) O que você fez que precisa de perdão? Que pessoas estão trabalhando para perdoar você?
(10) Qual a sua compreensão de um relacionamento íntimo e saudável? Está disposta a deixar de usar suas feridas para se abrir para um relacionamento desses?

Não nascemos fluentes no amor, mas passamos toda a vida aprendendo sobre ele. Sua energia é puro poder. Somos tão atraídos quanto intimidados pelo amor. Somos motivados e controlados, inspirados, curados e destruídos pelo amor. O amor é o combustível de nossos corpos físico e espiritual. Cada um dos desafios da vida é uma lição sobre algum aspecto do amor. O modo como respondemos a esses desafios fica registrado dentro dos nossos tecidos celulares; vivemos dentro das conseqüências biológicas das nossas escolhas biográficas. (C.Miss)

O amor próprio significa se importar o suficiente consigo mesmo para perdoar pessoas no nosso passado, de modo que as feridas não possam mais nos prejudicar – pois nossas feridas não machucam as pessoas que nos feriram – só a nós mesmos.” (C.Miss)

 

QUER SABER MAIS SOBRE TEMPO DE ESCOLHA, ACESSE: 

Sobre

QUER SABER MAIS SOBRE ISIS DE CASTRO, ACESSE:

Isis de Castro

 

Comentários

Comentários