RAIZES – Isis de Castro.

Por Isis de Castro

Neste momento de indizível tristeza interna por ver fora de mim indescritível baderna, ouço o instinto de sobrevivência que diz dentro de mim: Caminha. Não teme. Tudo passa. Nada é por acaso. Verdades banais e eternas que esquecemos todos os dias, até redescobrirmos o silêncio. Diante das atrocidades? Silêncio. Desumanidades… Silêncio. Injustiças… Silêncio. Há gritos…